Meditação do dia

Terça-Feira - 02/09/2014

O ministério cristão – Vida e obra dos crentes
O desafio do pastoreio

A missão do pastoreio em Tito

Leitura diária: Tito 1.1-16
Leitura da Bíblia em um ano: Provérbios, capítulos 26, 27 e 28

 

Talvez, de todos os companheiros de Paulo em seu ministério missionário de levar o evangelho ao mundo conhecido da época, aquele que tenha recebido a mais espinhosa missão, tenha sido Tito. Sem dúvida, ser pastor naquela época era algo bem complicado e problemático, porque, em geral, eles vinham de fora para dentro, isto é, não eram conhecidos nas igrejas para onde eram encaminhados pelo apóstolo, como foi o caso de Timóteo enviado por ele a Corinto e de Tito, agora, enviado a Creta.


Neste caso, especialmente, porque os cretenses, segundo a própria análise de Paulo, não eram gente muito fácil de ser conduzida: "Há muitos insubordinados, faladores vãos e enganadores... São sempre mentirosos, bestas ruins, glutões preguiçosos..." Ou seja, a missão do pastoreio a ser ali vivida por Tito não seria nada propícia, pelo menos em seu início.


Daí, a recomendação de Paulo ao seu enviado a Creta:


"Por esta causa te deixei em Creta,
para que pusesses em boa ordem o que ainda não o está,
e que em cada cidade estabelecesses anciãos, como já te mandei"
(Tt 1.5).


Eis uma das funções principais do ministro: pôr ordem na casa. As igrejas nascentes naquela época do evangelho primitivo não tinham uma referência do passado. Elas tinham que construir a sua religiosidade dentro de uma visão inteiramente inovadora, pois tudo que conheciam anteriormente em termos de culto e de vida religiosa, era oriundo do paganismo, das mitologia grega ou romana, do misticismo e fetichismo imperantes na época.


A igreja de Cristo tinham que construir a sua imagem de "imaculada e sem rusga", ou seja, pura, inspiradora, crescente, reverente, submissa à vontade do Senhor dela. Para fazer isto, a primeira coisa é que houvesse ordem e disciplina em cada congregação. Cada uma delas, nas cidades de Creta, como nos dias de hoje em cada cidade de nosso Brasil ou do mundo, precisam de "um ancião", um ministro que seja o intérprete do Senhor na pregação, no exemplo, na vida.

 

Oração para o dia:

Capacita-me, Senhor, a cooperar com o ministério pastoral da minha igreja, para a boa ordem dos trabalhos eclesiásticos

Outras Meditações

Newsletter
NOME:
E-MAIL:

JUERP- todos os direitos reservados 2010